Submit your work, meet writers and drop the ads. Become a member
 
Victor Marques Jun 2010
A beleza do mar…

Numa praia estou á beira do mar,
Vejo gaivotas a voar.
Sozinho e cheio de areias,
Avisto golfinhos e sereias.


A noite é sedutora,
Pergunta tu a alguém,
Não tenho ninguém,
O mar também chora.


As ondas, as conchas e o mar azul,
Imensidão, e eterno infinito,
Cântico do velho Saul…
Estou perdido, não existo!

É Maravilhoso e mesmo bom,
As ondas tem seu tom,
As algas marinhas,
Esverdeadas como vinhas.


Oh…tormento de corações,
Vaguear nas ilusões…
OH …MAR …terno amigo,
ÉS parecido comigo.

Victor Marques
- From Me...
Victor Marques Aug 2018
A brisa que teima em não chegar…

Insetos que pernoitam com ervas daninhas,
Formigas que teimam em sementes arrecadar,
Cigarras apaixonadas com zumbidos de encantar,
Estrelas do céu abandonadas e sempre sozinhas…
Mas queridas e amadas pelo brilho do luar.

E eu continuo sentado para a brisa receber,
Vivendo na harmonia e amando cada ser.
Contemplo tudo e vejo eterna beleza,
Nas coisas pequenas existe grandeza.
Os passarinhos no meio das vinhas não parecem perturbados,
Lagartixas castanhas, lagartos esverdeados…

E tudo com a noite fica adormecido,
Outros seres despertam sem qualquer sentido,
Rãs, sapos e grilos que grande alarido….
A brisa chega com leveza e sem contas para dar,
E eu aqui dando beijos a tudo que eu quero sempre amar…


Victor Marques
brisa, natureza
Victor Marques Dec 2009
Abundance and true love is your birth right,
you could be black, yellow or white...
God loves you with infinite care,
God bless you anywhere...


Abundance for the flowers, for the rivers, for the sky...
Just love, just give and dont ask why?
Life is natural like me and you my friend,
Your touch my heart, you touch my land.

Abundance for the ones that are in great need,
Just give, just give and plant one seed...
Life is a rainbow that you like to see;
you have the honey because God made the small bee...




Kindest Regards.
Victor Marques
- From Network, wine and people....
Victor Marques Sep 2018
Tentei me sentar na mesma cadeira,
Que alguém ao acaso sem amor deixou...
Optei por me sentar na rocha granitica
Que o acaso  abandonou. .

Ai aquela cadeira triste feita de antiga madeira...
Histórias que meu avô Marques queria contar...
Terá ele algum descendente para a amar e sempre guardar...

Ai cadeira triste dos ignorantes que sem vinho parecem se sempre embriagar...
Eu a Deus ligado tento amar a cadeira
Olho a cadeira que está a meu lado,
Pois sem cadeira não existe vinho,nem fado...

Mas a cadeira por William Baker parece  pintada,
Eu sou naturalista da terra, da pedra,
Da natureza consagrada.
Mas a cadeira está comigo a meu lado,
E eu sou o presente, futuro e passado.
Cadeira,memória
Victor Marques Jul 2012
A chuva

Chove intensamente para alegria das gentes,
Para os campos e suas sementes.
No nosso peito existe secura,
Chove e vem do céu água pura.

Chuva miudinha que quase não molhais,
Dais de beber aos pardais.
Chuva calorenta de um dia de verão,
Chuva que canta linda canção.

A chuva não bate no preso em sua cela,
Nem pode ser vista de sua janela,
Escutar a chuva que bate em sintonia,
Eu me devaneio com suave melodia.

A chuva dá imenso prazer,
De noite ou ao amanhecer.
Sentir a chuva com amor e sentimento,
Estendedoiro fustigado pelo vento.

Victor Marques
Victor Marques Jun 2012
Acordar

Na noite adormeço os sonhos do dia,
No travesseiro repouso poesia.
As estrelas brilham no firmamento,
Eu acordo a cada momento.

Podemos ter sonhos inacabados,
Segredos bem guardados.
Silencio magistral para o corpo e nossa mente,
Acordar novamente…

Os que acordam em camas de ninguém,
Felizes sem nada acordam também.
A natureza com suas rolas a cantar,
Quatro da manhã toca a despertar.

O Silencio da noite santifica,
O Sono te acolhe e dignifica.
Nas estradas do mundo ao luar,
Eu me sentei para acordar.

Victor Marques
acordar,despertar, noite, dia
Victor Marques Jun 2018
ACORDEI A PENSAR NAS BORBOLETAS



Acordei com o cantar de avezinhas afinadas,
Olhei para o tempo sem pedir nada,
O riacho leva agua abençoada,
Acordei, esqueci mágoas…


Junto a roseira vi uma borboleta,
Seu tamanho era tao pequeno,
Se saciava num cardo mariano.
Olhei para o meu limoeiro florido,
Lagarto esverdeado meio esquecido.
Caminho entre vinhas formosas,
Suas folhas esverdeadas,
Joaninhas atarefadas,
Pedras graníticas e xistosas…

Olho para o céu azulinho,
No meio da videira esta um ninho,
Bem no alto do mais nobre pinheiro,
Esvoaça um milhafre sorrateiro.
Me espanto e tudo me apaixona neste vale encantado,
Deus e o mundo seja Louvado…

Victor Marques
borboletas, aves, natureza, Deus
Victor Marques Aug 2013
Acordei e não havia luar

Acordei com o sorriso da manhã,
Viajei nas recordações sem perceber,
Dormi na noite fria e vã,
Vivo na inconstância do prazer…

Acordei com o pensamento maltratado,
Viajei no tempo passado,
Dormi com o nosso Deus crucificado,
Rosnar de gato cansado.

Acordei com as vides cheias de geada,
Vi uma sereia humanizada,
Dormi na profundeza do mar,
Acordei e não havia luar.

Victor Marques
Victor Marques Oct 2013
ADORMECIDO NOS SONHOS VIVIDOS

Entre margens dos rios conhecidos,
Sonho com sonhos vividos.
Anseios nobres e sonolentos,
Adormecido em quentes mantos.

Serei sepultado com folhas mortas,
Com videiras, oliveiras, belas hortas.
No ermo ressuscitarei feito luz,
Com a bandeira do amor a Jesus…!

Tenho um carinho excelso pelas gentes singulares,
Feitas de um amor e seus sentidos olhares.
Paraíso de saudades já vividas,
Memórias nunca esquecidas.

Recordações de tudo que me apaixonou,
Da terra que sempre me amou.
Horas paradas nos salgueiros do ribeiro,
Sou do Castanheiro…

Um abraço com carinho e amizade
Victor Marques
terra, nascimento,douro,Castanheiro
Victor Marques Dec 2009
Today is a new day; I just want to be free,
Yesterday gone belong to history.
I can see the horizon; I can walk on the moon...
I have a feeling to meet you soon.

I must be happy and positive every day,
I just forgot the yesterday,
I just want to tell you a lot or a bit,
I will be your friend, we will meet.

The world could move, could change,
I'm just another friend,
You may not believe or pray,
Just feel another day…


I wish you a fantastic day!

Warmest regards.


Victor Marques
- From Network, wine and people....
Victor Marques Dec 2009
In the silence of the night,
You are great and right..
The paradise for you is up the sky..
Your smile is  your cry...

Just think that you are loved by me and her
you are near me somewhere...
The heart and the gratitude with confidence..
You can be happy, you can dance..


Africa is a great place,,
For you and any race..
In your fantastic birthday..
Thank you , paradise is you bay...

Your heart friend ..
Victor Marques
- From Network, wine and people....
Victor Marques Jan 2017
Quando me levanto e olho da minha janela,
Agradecendo a vida  e o amor que tenho por ela.
As encostas por trabalhadores durienses foram esculpidas,
E suas memorias nunca  esquecidas ....


Agradecendo as geadas que gelam nosso olhar
Vides que esperam uma Primavera,
Nevoeiros que esfumaçam na nossa terra,
Pastores  que pernoitam com o brilho do luar...


Lagartos que hibernam sempre no Inverno,
Noites longas que nos deixam monótonos e tristonhos,
Agradecendo o amor que parece eterno,
Vivendo segundo a lei dos nossos sonhos...


O Sol espreita por vezes de soslaio e sorrateiro,
Agradecendo as noite frias em Janeiro,
O céu fica limpo e pronto para ser contemplado,  
E eu fico meio embasbacado ...


Victor Marques
AGRADECER, INVERNO, FRIO
Victor Marques Jan 2011
Ai está o amor…

Quando o coração se alegra e ri,
Quando a pele se toca com sabor,
Quando o sorriso é para ti,
Ai .Sim há amor…!

Quando as flores oferecem perfume,
Quando o lume tem calor,
Quando o ciúme é ciúme,
Ai. Sim existe amor.


Quando a alegria é gratuita,
A vontade nos incita,
O orvalho molha a flor,
Ora essa… ai está o amor.

Cordiais Cumprimentos.
Victor Marques
Victor Marques Jul 2017
A leveza de ser...mortal

Quando vieres ao meu encontro,
E tudo Estiver quase pronto,
Nao mandes recado por ninguém,
Pois a morte sempre vem....

As flores nem sao precisas, ja as tive nesta vida,
Os amores também ja nao   te aquecem,
As rochas escurecem ...
Adeus vida,  adeus minha querida.!

A todos ela vem e bate a porta,
A leveza do ser  nao desaparece,
A rosa murcha e rebentos sempre brota,
A vida foi quem te ama e merece.

E se um dia alguém de mim se lembrar,
Diga que conheceu um ser humano exemplar,
Que amou tudo porque quis amar,
E morreu para Deus o ressuscitar. ..

Victor Marques
Victor Marques Nov 2014
Amar a vida primeiro
Gratidão para o resto do dia,
dando sorrisos para irem muito longe.
As coisas estão serenas tais como os rios Douro e Tua que esperam pacientemente todas as águas que se deleitam em correr desenfreadamente para seus leitos. Vinhas com folhas que caem coloridas e se assemelham a um horizonte de ouro luzidio.
Os pecadores sem sinos para tocar os remorsos dos seus pecados mais graves. A consciência humana dignifica e purifica ao mesmo tempo tantos seres que com pequenos delitos caminham livremente. Portas e janelas abertas logo de amanhã para espreitarem a  biblioteca do universo. Amando cada ser humano em excesso,  cada folhinha que tem medo de estar ligada. Folhas com o medo de estar no ar. A vida nem sempre é justa para  leõezinhos que na selva com cabras e cordeiros confraternizam no paraíso de um Deus infinito e imparcial. Amar a vida meus queridos amigos porque não se pode amar ninguém senão amarmos a vida primeiro.
. Victor Marques
amor, vida, primeiro
Victor Marques Dec 2009
Amar… e o mar


Molhar as mãos na água salgada,
Soslaio da onda esbranquiçada.
Beleza da lua iluminada,
Areia sem tua pegada.

O mar calmo e fluído,
Um cântico de harpa sentido.
Mar nem sempre conquistado,
Ruir do futuro, do passado.


A areia sem voz, nem cor,
A noite é singular.
Ondas de par em par,
Frio que parece calor,
Cheiro salgado do teu amor.

Victor Marques
- From Network, wine and people....
Victor Marques Apr 2010
Ansiar por ti no nosso doce leito,
Noites de prazer e cansaço,
Ter junto ao peito,
Vivo em teu regaço.


Calar doença sem cura,
Sentimento sem norte,
Sensibilidade e ternura,
Tolerante e com sorte.


O barco te conduz,
Os cedros no ermo,
Palavras com raios de luz,
Por ti estou enfermo.


Teu nobre coração,
Claro como a água,
Dar-te minha mão,
Terra e enxada.

Vic Alex
Victor Marques Jul 2010
Ansiar por ti no nosso doce leito,
Lúgubres as noites de cansaço,
Amar-te do fundo do peito,
Vivo no teu regaço.


Teu calor que tua doença cura,
Sentimento puro e forte,
Amar-te com meiguices e ternura,
Enlace da nossa sorte.


O barco sem velas nos conduz,
Carrocéis que rodeais  o ermo.
Amar-te com palavras feitas de luz,
Por ti estou enfermo.



Juntar ao teu meu coração,
Sofrer com excelsa mágoa,
Amar-te com gratidão,
Minha musa bem amada.


Victor Marques
Victor Marques Apr 2013
Ama sempre a vida

A vida dá resposta, dá lições,
Enche livros sem explicações.
Fica o que nos eleva e consome,
Uma memória e um nome.

Um trocar de olhar,
Um simples pestanejar,
Ousadia e o sonho daquilo que fui e sou,
Amar a vida que o amor consagrou.

A vida numa agitação constante,
Rebelde para trás e para a frente.
Flores do mais belo jardim,
Amar a vida sempre até ao fim.

Viver numa turbulência com serenidade,
Com pobreza ou vaidade.
Viver e com a vida padecer de contente,
Viver a vida hoje e sempre …

Victor Marques
Victor Marques Nov 2017
A meus pais com todo o meu amor ....


Sentado olho para o lume aceso que me aquece,
Dou graças por tudo que me enobrece,
Amigos que tenho em meu coração,
Pedaços de folhas e solidão …
Por meus pais eu tenho uma gratidão infinita,
Olho para o céu e tudo me parece divinal,
Pois quem sou eu afinal…
Pensamento sublime de quem com amor se dignifica.
Sem nascimento eu não escreveria com alma pura sem demagogia,
Sou feito das gentes e do seu amor que me vicia,
Sobre rochas de granito e xisto misturados,
Escrevo com a franqueza de meus antepassados.
Porque nascendo e vivendo em constante sintonia,
Me rejubilo com o sol ao meio dia,
Com a noite me aconchego em quentes mantos,
Perdido em sonhos e pensamentos.
Victor Marques
amor,pais , terra
Victor Marques Dec 2009
Quando Baco, generoso ofereceu em sua taça
O todo generoso vinho de enorme raça
O limbo nunca entendeu, que bebendo por sua graça
Pensasse que o aroma, do néctar que bebia era de graça

Não o era
Era de uma planura de horizontes sem fim
onde habitavam formigueiros em labor
que em clamor  transpiravam por mim
para que eu por aquela terra tivesse amor

E tinha
Possuía uma luminosidade de trevas da montanha
Que deuses do Olimpo imaginavam, sem o crer
Mas tu VICTOR, na tua pertinácia, abriste o inferno
E deste-lhes de beber

E eles beberam, bebem e beberão
E no Olimpo, Baco, Eolo e Júpiter
Estão presentes com sua taça na mão.


Octávio Nelson
Psd.



Para o meu amigo VItor
- From Network, wine and people....
Victor Marques Oct 2012
A minha descendência

A tua juventude que tiveste,
A minha força já veio de ti,
O teu olhar que em mim ficou,
Amor do pai e daquilo que sou.

As videiras tuas e de meus avós,
Vinhos de todos nós,
Oliveiras pacificas e queridas,
Uvas maduras apetecidas.

Paisagem que mata tua saudade,
A morte e a vida se beijam.
O Deus infinito nos precedeu,
Amor eterno do vinho que ainda é teu.

Victor  Marques
Victor Marques Jun 2017
Meu amor por ti nunca mais me preocupa,
Tu meu Deus mergulha no meu pensamento,
Vivo com teu amor e meu lamento.
Feliz e contente pela lua,
Sinto que viver é preciso,
Amar tudo com entrega e encanto,
Penar nunca foi meu sentimento.
Ai trovadores de um reino moribundo,
Amo Deus, amo também o mundo.
Victor Marques
terra, amor , mundo
Victor Marques Jan 2015
Amor bem ou mal- amado


Orquídeas sem o odor primaveril madrugador,
Aspirinas que tiram o sono ao sonhador,
Delícias tuas que são deleite e terno prazer,
Deixa o amor tudo fazer.

Saudade de ti no verão que foi ameno,
O amor é um grito, um ritual humano.
Por vezes o amor parece que tudo isola,
Amor que compreende e consola.

Observo as pedras de xisto e de granito,
Levantar o olhar e dar um grito,
O amor parece um horizonte dourado,
O amor bem ou mal- amado.


Victor Marques
amor, bem amado
Victor Marques Dec 2011
AMOR DE MULHER

Azul do mar que o amor sabe amar,
Lua com magia purificadora.
Estrelas que brilham na subtileza do olhar,
Nuvens brancas que envolvem sentimento.
Carinhos que purificam a dor,
Lençóis ao vento para secar.
Ribeiro que corre sem corrente,
Água cristalina, redentora.
Amor para sempre….
Escrito nos olhos, na boca,
Beijo que alguém quer,
Flores abertas com desejos,
Pintado o amor de mulher,
Sem sentido ele impera,
Aromas de uma quimera,
Madrugada que se ignora,
Mulher que não chora.

Victor Marques
Victor Marques Dec 2010
Falo com Deus em Sentimento,
Rogo a Nossa Senhora do Rosário.
Perdeu-se o Sonho, meu lamento,
Tiveste teu calvário.


Douro e Tua sem altiva voz,
Descendente de meus avós.
Videiras sem uvas amadurecidas,
Paisagens queridas.


Sonolentos dias que amanhecem,
Flores que florescem.
Vida que sofre com quem tanto labutou,
Vinha que seu filho amou.


O sangue nas veias doridas,
Noites esquecidas.
O amor do Pai que nos assola,
Violaõ com toque de viola.

Cordiais Cumprimentos.
Victor Marques
amor ,pai
Victor Marques Jun 2010
Sentimentos que se cruzam ao acaso,
Carinho sonolento do fado,
Pastagens com verde intransigente,
Pastagens do amor verdejante.



Emboscadas de devotos amores,
Amor de eternos pensadores,
Remoinhos de rios tricolores,
Rounxinois cantadores.


Olhares sentidos, maltratados,
Colher frutas amadurecidas,
Colher flores floridas,
Amor dos meus pecados.


Noites sem dormir ou ter sono,
Amor ao luar ao abandono,
Cavalos brancos com passo certo,
Amor nu num ceu aberto.

Vic Ale
- From Me...
Victor Marques Mar 2014
Além de um espectáculo singular!
O riacho corre sem parar...
O melro com seu bico amarelo,
Pintassilgo atrás de um pouco de farelo.

As videiras com seus rebentos,
Esquilos saem de seus aposentos,
As flores para nos alegrar,
Grilo faz gri gri para nos chamar.

Águias no céu azulinho,
Pardal constrói seu ninho,
Ai o cão até ladra sozinho.
Eu aqui perdido com devoção,
Amando a natureza até à exaustão.

Lagartos, aranhas e formigas,
Libelinhas vaidosas , divertidas,
Raposas e lobitos adormecem sim senhor,
Natureza em todo o seu esplendor.

Victor Marques
Victor Marques Jun 2010
Ando Perdido

Digam-me quem sou?
Digam-me quem me destrói,
Tenho ferida que dói,
Revolta terna e incontida,
Tenho me a mim e vida.


Setas que picam de momento,
Loucuras cá dentro,
Nem nome tenho,
Rio de desanimo,
Charco que águas chocou,
Sou o que sou…


Amar a história,
Ser Camões sem glória,
Sem lugar nem hora,
Amor que em mim mora,
Sou eu e minha memória.

Victor Marques
Victor Marques May 2010
Rivers and waves with wind,
A new world that I have never seen,
I wake up with a great dream,
Flowers waiting for spring.


Horses and caravans on their way,
No car , no planes, no train,
No pollution on the air,
Flowers everwhere.


Blind people that can see ,
Crocodiles with you and me,
A new world with perfect jokes,
A new world without cancer and heart strokes.


A new world with  peace,
Sharing food for fun,
For women and men,
A new world like a bliss.


Victor Marques
- From Me...
Victor Marques Nov 2010
Animals and nature

Colored rainbow paint the sky,
Birds sing and fly.
Snakes waiting for a snack,
Hungry and fat rats.

The horizon with gold,
Pleasure for the old.
Living in a flat,
Horses and the sun set.

Crocodiles having a bath,
Cuckoos on the grass.
Dogs in the same lodge,
A man’s lost in the fog.

Cats sleeping on the sofa,
Cows drinking guarana.
Bees looking for the moon,
Mosquito’s to bit you soon.

Warmest regards.
Victor Marques
animals, nature
Victor Marques Aug 2018
Esperar que o sono te leve para a cama,
Doce noite que nunca te engana,
Eu ouço os teus anseios, as tuas preocupações de acordar,
Novo dia sem a noite e o luar...

Ai que sinfonia que nunca canso de ouvir,
Bater do vento sem o sentir,
Olho para tudo e não vejo nada,
Mais sinto a natureza embriagada...

Noite,ai noite que tu escondes com mestria,
Em ti eu encontro paz e harmonia,
Me deleito com tanta serenidade,
Vales tanto para mim e para outros nada...

Os poetas contigo adormecem,
Ricos e pobres te recebem com satisfação,

Uns até te agradecem,

Outros dormem contigo e com sua solidão...


Mas tu noite amiga que pareces vadia,
Canta o mocho  e que linda melodia.
Eu te venero com leveza e no leito eu sou simples sem hipocrisia...
Noite que sempre vem e faz tanta falta como o dia....

Victor Marques
Noite , dia
Victor Marques Jan 2014
A Nossa Existência como seres humanos

      Nascemos em qualquer lugar e somos filhos de quem quer por amor ou desejo simplesmente de procriar ou prazer puro. Não engrandece ou diminui a nossa natureza de seres humanos que nascendo por amor ou não! A partir deste início comprometedor existimos para gáudio de uns ou tristeza de outros. Milhões de células se uniram para fazer nascer seres nossos semelhantes com qualidades e defeitos que de uma maneira ou outra vão tentar sobreviver numa sociedade desproporcional e incapaz de controlar: os devaneios, crises, empreendimentos, crimes, loucuras de uma sociedade débil e moribunda.
Mas humanos resistem com paixão, inteligência e idealismo puro para tentar combater: a fome, guerra e construir muros de paz. Sim com consciência temos homens que labutam por um mundo melhor e uma sociedade que fomente uma existência menos penosa e permita uma recompensa para a outra vida mais conveniente e digna.
      Todos nós temos direito à abundância de coisas boas nesta vida. O universo é totalmente gratuito para todos com uma harmoniosa junção de todos os fenómenos temporais que durante as estações de ano se manifestam na perfeição em sinfonias elaboradas por Deus eterno, infinito e Senhor. Deus nós ama feliz com uma amor intemporal e manifesto no amor de Jesus por todos nós. Com sua morte na cruz e sua Ressurreição exaltou os homens bons a viver com amor e por amor ao seu semelhante.
     Vivemos num sociedade global e intransigente em que os seres humanos coabitam nos mais diversos lugares. A nossa existência como seres será leal e justa se dermos todos as mãos uns aos outros e fazer algo nesta terra que nós faça orgulhar muito mais tarde no Céu. A nossa existência como seres humanos deixava de ser importante se não houvesse uma recompensa por tudo que divinamente o homem bom faz nesta vida terrena. Deus com sua infinita bondade disse ao homem para se multiplicar e difundir seu imaculado amor e ditou suas leis universais baseadas numa fé irracional e num amor de coração.            
     Cabe a todo o ser humano justificar a sua existência com um amor inadiável a todos os seus semelhantes. Através da escrita e com tudo que Deus criador me deu não passa um dia nesta minha vida de passagem sem lhe agradecer por minha existência e por este planeta terra maravilhoso em todos os continentes e latitudes.

Abraço amigo
Victor Marques
seres,humanos, Deus, fé, amor
Victor Marques Jan 2014
Não sei como é viver em paz,
Canta o sapo e bom rapaz.
As cabras pastam nos montes,
Burros e frescas fontes.

Tantos problemas sociais,
Politiquice e  coisas banais.
O ser humano tenta ser justo,
Hipócrita a qualquer custo.

Sociedade portuguesa tão triste,
Nossa identidade existe.
Enfermo em águas termais bem quentes,
Amor a nossos semelhantes.

Outrora nossos navegadores o mar eternizaram,
Dragões e tormentas ultrapassaram.
Hoje estamos num tempo perdido sem beleza,
Falta amor à mãe natureza.


Victor Marques
Victor Marques Apr 2012
A Nossa senhora de Fátima

Nas estradas da vida, do amor, do silêncio.
Nas pradarias onde se foge ao vento,
Nas histórias de paz, no interior do ser humano.
No mistério e no desengano, no alento.

Movimento acelerado do Deus Crucificado,
Folhas da azinheira a seu lado.
Nossa Senhora do Rosário de Fátima consagrado,
Amor a Portugal e a seu fado.

Sublime com tantas flores,
Mãe de todos os pecadores.
Os rebanhos famintos pastam nos campos de Deus,
E Tu Santa MÃE implora por filhos teus.

Celestial e sempre Virgem eterna sem igual,
Coração belo de Rainha,
És tu Senhora minha,
Minha Mãe e de Portugal.

Victor Marques
Nossa Senhora de Fátima
Victor Marques Apr 2014
A nossa terra nos ama

Agradeço a meus pais pela vida,
Sinto minha terra esquecida,
Falo com ela por telepatia,
Sol bendito que irradia…

Pintassilgos cantam em cima das amendoeiras,
Melros pretos em cima de verdes figueiras,
Raposas que passeiam e bebem água no rio Tua,
A nossa terra é tão bela como a lua.

Que singelas são as pedras da calçada,
Olho o horizonte que parece feito do nada,
Prazer eterno de sempre te amar,
Minha terra, meu doce lar…

Victor Marques
terra, nossa,amor
Victor Marques Oct 2010
Antonio your name,
Agriculturist, grape grower.
Gotten passionate for the land,
For the Douro, Mounts.


That love that is not locked in,
He  sleeps in the hill, the mountain range.
He harvested sadness in the Colonial War.
He loved the Douro and Portugal.


He showed the land that joys would bring to it.
He  loved their children and wife Maria.
He planted grapevines that looked at the covered with star sky,
He  made  his wine with immaculate love.



The grapes are a love for all the life,
He  looked  for Rio Douro e Tua,
In  the memory of a people with glory,
With that tear that I feel now.
I comfort me in the duriense horizon,
Today, tomorrow and always.


Victor Marques
love, douro, Father
António, father,
Victor Marques Sep 2013
Dedicado ao Ilustre, reverendo Padre Bernardo.

Um culto de saber apurado que labuta e explica na perfeição: o amor de todos nós pela nossa terra. Estou grato e este poema será pouco para dedicar a tão nobre Carrazedense.

Nascemos todos nesta terra linda e singular,
Janela aberta para Douro e Tua comtemplar.
Xisto, granito e terras de areia,
Grito de gente plebeia.

Todos sentem com alma e coração,
A Deus excelsa gratidão.
Planalto que tão bem ficas assim,
Musgo, fetos e alecrim.

Macieiras e as figueiras centenárias se adaptam em harmonia,
Vinhas e oliveiras bafejadas pelo sol de meio-dia.
Pastores que gostam das giestas, dos lameiros esverdeados,
Carrazeda e seus antepassados.

Victor Marques
Victor Marques Dec 2011
Ao meu amigo

No caminho da vida, espinhos, rosas encontramos,
Canseiras, maus tratos, pesadelos.
Alegrias, tristezas sem sentido.
Procuramos um viver com regra,
Duma régua sem medida,
Amigos do coração nós temos,
Pois fazem parte da nossa vida.


Somos julgados com ou sem sentido,
Cumprimos penas com ou sem razão.
A dignidade e amizade não?
Pedacinhos de papel com sua cor,
Deus eterno e senhor,
Abelhas com pólen e amor.


Sentes falta do encontro que se realizará,
Como a gaivota sempre voará,
Nestes teus momentos de solidão incontida,
Tens um amigo para toda a vida.

Victor Marques
Victor Marques Jan 2012
Ao Meu Padrinho José Silva


Que os anjos de Deus de protejam,
O paraíso todos desejam,
O teu espírito honesto e trabalhador,
Levam-te ao encontro do Deus Senhor.

Nesta terra longínqua onde o sol se deita,
Com uma miragem de carinho ela se enfeita,
Por entre arvoredos cheios de folhagem,
Eu Guardo tua terna imagem.


O bom Deus todos ama e consola,
Canção com o som da harpa ou da viola,
Neste mundo com Deus temos certeza,
Na morte conforto e grandeza.


Victor Marques
Victor Marques Dec 2009
Procurar sempre na imensidão palavras que se perdem no horizonte,
Me contentar com o recanto e água fresca de uma fonte.
Rios que correis , flor que sempre brota...!
Navios que deixaram de ser frota.



Altares que se veneram sem ter lindas rosas,
Mulheres bonitas que não são formosas.
Homens que se deitam com amores adulterados,
Penitência de sepulcros abertos, fechados.



Sentinelas dum castelo, cristão, mourisco.
Conquistador dum império nunca visto.
Sebentas maltratadas com riscos e tinteiros partidos,
Panteão Helénico de poetas desconhecidos.

Victor Marques
- From Network, wine and people....
Victor Marques Dec 2011
A paz inexistente em mim

Gaivotas voam como se em eterna harmonia,
A paz é inexistente em mim, não tenho alegria,
Milhões vivem em fedorenta Guerra,
Desgraçados são os homens desta terra.

A paz tenho no sono sem vontade,
Tenho que tentar contra a realidade.
Crianças com fome,
Pais sem nome.
A paz depende de ti meu companheiro,
O pedinte pede o dia inteiro.

Num mundo sem preconceitos,
De malícia e obscuridade,
Ingrato e sem verdade,
A que paz estamos sujeitos?
Seres maltratados e humilhados,
Luta tu pela paz inexistente,
Hoje amanhã e sempre…

Victor  Marques
Victor Marques Jan 2011
Aprendo a ser eu

Aprendi a ser menino contigo,
A Contemplar teu sorriso.
Emoção serena e descontrolada,
Regaço de uma bela fada.


Aprendi a sonhar de novo,
Não via a cor do céu,
Nuvens e branco véu,
Flores e rosas,
Papoilas vaidosas.


Sentir o olhar complexo,
Vasos com personagens ausentes,
Ateus de mãos dadas com crentes,
Prosa da vida sem nexo,
Aprendi a ter afecto.


Cordiais Cumprimentos.
Victor Marques
Victor Marques Feb 2012
Á procura de um olhar sobre minhas vinhas

Na fogueira do rosmaninho sem aroma,
Nele o teu olhar se agita,
Olhar ganhando forma,
Sem ser explicita.

Esse teu olhar sem contrapartida,
Parece uma longa vida,
Peculiar e sem ter motivo,
Porto seguro com abrigo.


Pendulo de eterna censura,
Ai olhar que procura,
Nobre e entrelinhas,
Olhar sobre minhas vinhas.


Victor Marques
Victor Marques Dec 2012
Argumentos que encaixam num turbilhão

Sentimentos que se juntam no átrio ao luar,
Mão tuas e de mais ninguém,
Veleiros de outrora, do além,
Sorriso multicolor que tu tens…

Deixa-me embebedar em tudo que acredito,
Queres o céu perdido no infinito.
Caminhas vagarosa e calma,
Melodia que sacia tua alma.

Sensatez e furor que cessam,
Ruído de amor e paixão,
Argumentos de um turbilhão,
Estrelas que a ti confessam…

Victor Marques
Victor Marques Oct 2013
As aldeias

Outrora as plantas eram verdes e singulares,
Aldeias dispersas expostas ao luar,
Pelourinhos estranhamente nus,
Candeias e pouca luz.

Cavalos, burros com albardas e ferraduras,
Charruas, enxadas e portas sem fechaduras.
Cabras, ovelhas, cães e as alcateias,
Galinhas e galos  passeiam nas aldeias.

Tantas Igrejas do tempo do Marques de Pombal,
Se expõem e embelezam Portugal.
As fontes são antigas com água para beber,
Ribeiro que corre por correr…

O xisto e o granito ficam imortalizados,
Exaltam o trabalho de nossos antepassados.
Aldeias lindas que enchem livros nunca lidos,
Aldeias dos amores e dos amigos…

Victor
aldeias, portugal, granito, xisto
Victor Marques Apr 2013
As areias e o mar

As tuas caricias me fazem penar,
Noite e serões de embalar,
Violinos que tocam afinados,
Sonhos acordados…

Pele como a seda fina,
Cara de sempre menina.
Cedro no ermo sobranceiro,
Areias de um mar solteiro.

Tuas confissões sentidas,
Areias do mar movidas,
Noites mal dormidas,
Areias queridas.

O mar nos envolveu,
A lua se transcendeu,
Areias finas para nelas caminhar,
Portas abertas de um só olhar…

Victor Marques
Victor Marques Apr 2012
Árvores

As árvores são esperança,
Seus ramos, suas cores.
Troncos facetados,
Suas folhas e odores.


Umas com espinhos escondidos,
Até se ouve seus gemidos.
As árvores, felizes diferentes,
Sonhadoras e sempre exuberantes,
Ajudam todo o ser humano,
Nos amam com seu oxigénio.


As árvores enaltecem tudo de belo,
Unidas elo, por elo,
Se erguem em direção desenfreada,
Até parece que nasceram do nada.

Victor Marques
árvores
Victor Marques Apr 2012
Árvores

As árvores são esperança,
Seus ramos, suas cores.
Troncos facetados,
Suas folhas e odores.


Umas com espinhos escondidos,
Até se ouve seus gemidos.
As árvores, felizes diferentes,
Sonhadoras e sempre exuberantes,
Ajudam todo o ser humano,
Nos amam com seu oxigénio.


As árvores enaltecem tudo de belo,
Unidas elo, por elo,
Se erguem em direção desenfreada,
Até parece que nasceram do nada.

Victor Marques
árvores
Victor Marques Aug 2018
A noite chega com gemidos e lamentos,
Eu com a vida em torno de ternos
momentos,
Se nasce em qualquer lugar,  vivemos com sonhos para realizar,
E eu aqui sentado com o pranto e o luar...

A lua hoje é plena e observa  todos os seres que vivem para sempre morrer,
Uns acreditam outros não numa vida sem tristeza em eterna comunhão,
Pedaços de saudade de quem partiu sem por vezes querer...
Jesus Cristo foi vinho, foi pão, foi a única esperança para a vida,morte e ressurreição.

A vida foi aquilo que quis ser, pois pensamos que tudo podemos fazer,
Nunca temos a verdadeira preocupação que nascemos e vivemos para terra tornar a ser...

Com o canto dos grilos e com a terna saudade de quem foi vivo e nos deixou,
Me abandono ao mundo, ao céu e a Deus que tudo criou.
Victor Marques
Next page