Submit your work, meet writers and drop the ads. Become a member
 
Oct 2020 · 22
.
.
toda vez que eu vejo a lua minguar eu sinto as minhas águas escorrerem do meu mar pra boca do teu rio toda vez que meus olhos se enturvam no teu olhar sinto o balanço das ondas que me quebram inteira são 10 segundos pro meu corpo desmoronar no teu corpo uma vida toda pra eu me recompor 10 segundos fora de gravitação uma vida toda tentando fincar meus pés no chão
Sep 2020 · 139
Untitled
um beijo nas costas e um segredo
- porque você nunca dorme?
- eu tô sempre sonhando acordada com você.
(se eu dormir aqui e agora
o dia seguinte chega implacável e te leva embora)
e se eu piscar
e perder tudo?
Sep 2020 · 39
objeto cotidiano;
descobri que dois corpos ocupam sim o mesmo espaço
Sep 2020 · 165
Untitled
não importa a força que eu faça ao fechar os olhos quando tento me materializar nos seus pensamentos -i miss you i miss you i miss you please miss me too- eu nunca vou poder estar onde não me cabe nem que eu quebre 10 ossos do meu corpo e esmague meu coração mais um pouco ainda sim não serviria eu nunca vou estar dentro de você sem poder me esticar
Aug 2020 · 47
Untitled
o céu preto comungando com a luz dos postes fez nossos corpos dançarem no chão
o que você tem vontade de fazer com a lava do vulcão?
beijou meu olho como se tudo não estivesse prestes a desmoronar
de repente mil capivaras no horizonte pra gente fitar
corremos de encontro
de repente mil capivaras em pause.
e eu pensei que se pudesse congelar o tempo feito uma capivara eu congelava agora.
Aug 2020 · 49
tu me regardes
(queria te amar sem que se abrissem todas as feridas no meu corpo)

meus dedos te procuram ainda que me dê medo te encontrar e me ver nos seus olhos
é que nos seus olhos eu sou tão pequena dou a volta no mundo mas esbarro em você todas as vezes dobro a esquina mudo de calçada mas tenho medo de ficar sozinha porque sei que meus dedos vão te procurar
dentro de mim
Jul 2020 · 35
Untitled
sonhei com seus cabelos amarelos a percorrerem o rio
nadei entre as pedras
arrastei seu corpo cheio de água doce
meu pulmão queria explodir
nunca quis tanto chegar a borda
mas quando cheguei

desejei ir com você
Jul 2020 · 50
.
.
eu queria gritar com você e te rasgar por debaixo da pele
queria comer suas mãos inteiras e arrancar os seus olhos
mas me tocas tão devagar e me chamas tão baixo
que sendo tão pouco
não sei como existe tanto de você aqui
Jul 2020 · 97
.
.
o escopo da minha boca tem sido o teu corpo por tanto tempo

(minhas pernas se recusam a ir a outro lugar)
Mar 2020 · 96
.
.
‪uma cidade inteira pra me engolir e eu aqui presa nos seus dentes um bando de gente pra me ver dançar e eu aqui contabilizando as vezes que você me olhou um monte de bares pra eu me apaixonar e eu aqui me embriagando de solidão
Mar 2020 · 59
.
.
guardei tudo tremido na memória
feito tuas pequenas mãos
mas as cores são bem vívidas
feito teu jeito
Mar 2020 · 66
.
.
o jeito que eu te escrevo parece torto
o jeito que você fica no papel é esquisito
parece que nenhuma palavra é palavra
e cada sentença é uma aberração
Feb 2020 · 71
.
.
eu tenho mais medo dos seus olhos do que da morte
sinto que perdi todos os pães nessa vida e nem percebi que morri de fome
emagreci uns 3 quilos me alimentando só de ausência
esqueci que sou um ser que respira pouco e fumei um maço inteiro de cigarro hoje
eu acho que o amor fica mesmo no coração porque é lá que dói quando alguém diz seu nome
cansei de conversar com todas as arvores e de contar azulejos
preciso melhorar na redução de danos
esqueci que meu corpo ainda habita no seio dessa terra e deixei minha cabeça escapar até a sua casa
curioso porque eu não quero mais te ver
Feb 2020 · 58
Untitled
queria gostar de você
olhinhos de amora
queria te trombar na esquina
mas esqueci onde você mora
Feb 2020 · 76
Untitled
um bocado de poema só pra ficar dizendo um bocado de coisa repetida sobre um bocado de sentimentos um bocado complicados que me fazem sentir um bocado ridícula
Feb 2020 · 57
Untitled
quem deixou
tu entrar
e me olhar desse jeito
a porta nem tava aberta
Feb 2020 · 66
Untitled
o gosto que fica quando você vai embora
a ausência que sinto em tudo que você diz
o medo que estampa as suas pupilas
suas mãos finas a me segurar
mas sem nunca me prender
já eu se pudesse te agarrava pelas pernas
mas fico inerte a observar
e aprendo a me contentar
com o gosto que fica quando você vai embora
Dec 2019 · 135
5:5
5:5
parece que eu não conhecia nada sobre minutos e ponteiros e relógios antes de ti e agora tudo que eu sei são as horas
Dec 2019 · 75
.
.
você diz que eu sou muito afobada
"você é muito... afobada"
é que eu perdi as dobradiças da porta
como é aquela palavra em inglês que explica bem isso
"unhinged" eu tava unhinged
engraçado porque eu nunca tinha sido essa pessoa e os meus pés sempre estiveram guardados debaixo da terra
"mas eu não vou pra lugar nenhum" e
"a gente tem todo tempo do mundo"
você disse
mas eu conheço bem a impermanência das coisas
e é difícil sentir o tempo. entende?
é doloroso demais você sabe que é
quando o tempo passa assim devagar e eu passo assim devagar na sua pele
dá tempo pra sentir tudo tudo
é que nem uma lesma quando rasteja
fica marcas. entende?
você sabe, eu não gosto de marcas
elas ocupam muito espaço e comem a memória da gente então acho que é isso que acontece uma pressa de te engolir toda
que é pra eu te regurgitar de uma vez e te expulsar de dentro
Oct 2019 · 114
.
.
eu tenho uma urgência de te dizer as coisas queu nunca disse pra ninguém e que só fazem sentido dentro da minha cabeça
vontade de gritar na sua cara e te fazer entender
que as coisas belas tão belas são acima de belas tão passageiras
e que o nome na sua boca deveria ser o meu e não o dela
as vezes me da vontade de te sacudir “volta pra terra” aliás vamos pra algum outro lugar que aqui ja não resta nada de bom  
mas você anda em saturno parece ou qualquer outro planeta inabitável por mim
e meu marte em áries não pode esperar por nada nem mesmo você
Oct 2019 · 119
.
.
eu quero ouvir o que você tem pra dizer
com a ponta dos dedos
Oct 2019 · 87
Untitled
despidas de palavras colada no meu torso beija minha cara e eu perco a noção da hora respira nas minhas costas o peito quente e a boca parece querer formigar respira na minha cara e eu perco a noção da hora devagar beija minhas costas ”tenho que ir”
e vou embora
que é pra nao te ver
partir
Jun 2019 · 131
le petit soldat
red lights and blue ones
just like a godard movie
heavy breathing
so slow
the first spark out of your eyes
i drink one sip of your drink
then i drink you
my mouth burns in your mouth
but i don't stop
i like the idea of seeing my whole world falling apart.
everything  accelerates
the hands and the legs
fire and water meets
you can't handle the river flowing through your body
the drowning
and you step back
the steam is suffocating
and our eyes can't find each other
"i’ll teach you how to swim"
"it's too dangerous"
it's too dangerous
it seens like we can't speak the same language
at least our tongues do.
Jun 2019 · 173
le petit soldat
luzes vermelhas e luzes azuis
parece até um filme do godard
a respiração lenta
primeiro uma faísca
eu tomo um gole da sua bebida
depois te engulo
minha boca queima na sua
mas eu não paro
gosto da ideia de ver meu mundo se acabar ali mesmo
tudo se acelera
as mãos e as pernas
o encontro do fogo e da água
até que a água começa a invadir todos os seus cantos
você se afasta
o vapor é sufocante e pesado
os olhos não conseguem se encontrar
"eu te ensino a nadar"
"é perigoso demais"
é perigoso demais
parece até que a gente não fala a mesma língua
mas ao menos nossas línguas
falam
May 2019 · 95
.
.
acho que se eu olhar pro seu rosto por mais de um minuto
e contar as pintinhas da sua cara
eu volto pra casa pensando
em ligar os seus pontos
e tentar adivinhar que constelação seria
tocar você
May 2019 · 186
I
I
não pode ser justo que eu tenha nascido nesse mundo com a culpa de uma vida inteira que ainda nem vivi que antes de ter chegado meus olhos já tivessem visto tudo o mais que eu não pudesse suportar e carregado tanto peso em minhas costas pequenas costas de criança frustrada interrompida silenciada com medo sem nem saber o porquê era o peso de uma mulher pesada amargurada despreparada sozinha cansada invalidada com medo era também a ironia de que aquilo que eu mais temia a mulher pesada que me tinha em seu colo era também o que eu mais viria a precisar desde o leite e da pedra a mulher pesada aquilo que eu mais temia a que me tinha em seu seio era também o que eu viria a me tornar sem escapatória sem saber que eu já havia me tornado muito antes de existir e a culpa tão grande a culpa desde o leite e da pedra
May 2019 · 101
II
II
quando pequena observava as feridas em meus joelhos
e me perguntava se a dor do peito também poderia se curar
porque eu sabia muito bem
que além do peso que eu carregava nas pequenas costas
eu era também uma ferida aberta que doía
no peito dessa mulher pesada
e por vezes me perguntava
se um dia
como uma casquinha de joelho
a mulher pesada iria
simplesmente
desaparecer
May 2019 · 153
III
III
a criança chorando em seu colo
não pesava nada
perto do peso que era ser
mulher
a maternidade
era só mais uma ferida aberta
nas suas partes secretas
pra não deixá-la esquecer
que ela não era ninguém
além do rombo em seu ventre
May 2019 · 177
a palavra mais dita
de quantas mulheres
tem o peso
que ela carrega
e que agora
deposita em mim
Apr 2019 · 175
...
...
eu li teus olhos li teus lábios li teu corpo nas entrelinhas aprendi tua língua decorei os sinais na sua pele a velocidade do teu caminhar e dos teus dedos dentro de mim até nas tuas memórias eu estive e tracejei cada canto minuciosamente e mesmo com tudo na ponta da língua mesmo com teu cheiro nas dobras da minha pele mesmo com teu gosto no meu gosto
ainda assim
te esqueci
Apr 2019 · 187
monólogo do asco
você diz que eu sou agressiva nos meus dizeres que eu te machuco minhas palavras são balas que atiram sonhos e pensamentos carregados de ânsias despreparadas e em um tiro certeiro te fazem sangrar feito lâmina cortando tua pele rápido com precisão tua pele aveludada de ilusões que culpa eu tenho se você vive no mundo das peles aveludadas  que precisam de hidratantes caros de bajulações e repetidas palavras de conforto  meus dizeres áridos feito terra não lhe convém  lhe falta água pra aguentar minhas palavras não te cabem porque te tiram do lugar mágico que gostas de ficar com palavras bonitas e seus hidratantes
Mar 2019 · 374
Das sensações diárias;
sinto tudo tão inacabado como se minha alma fosse uma obra com aquelas paredes de concreto com uma só mão de tinta branca com os fios das lâmpadas soltos em todos os cômodos de mim me sinto como a música no carro que sempre mudo antes de acabar porque sempre quero ouvir a próxima ou como a terceira vez que voltei pra finalizar esse texto como o último abraço que dei no meu pai e nem levantei da cadeira o caderno da minha aula de arte moderna a mensagem que eu comecei a escrever no ponto de ônibus e não deu tempo o último beijo que eu dei em você e nem encostei a língua no céu da tua boca amanhã já vem e não conclui nada de hoje se eu morresse eu nem teria vivido
Sep 2018 · 150
passarinho
olho pra você e vejo um pássaro
e eu sou o mar
você já imaginou
como seria
se você mergulhasse em mim?
tragédia
e como seria
se eu tentasse te alcançar?
destruição
Jan 2017 · 244
Untitled
i dont have to pretend
i dont need to be nice
i dont have to ******* smile.
Oct 2016 · 997
naked
i've seen you completely
from inside out
i felt it all at once
i kissed your face
i layed over your body
i dug my nails in your legs
i made me fit on your torso
i invaded your skin through my tears
and i'm going to morph into your pores
until
i fade
Mar 2016 · 2.9k
little bird
i look at you and i see a bird
and i am the sea
have you ever wondered
what it would be like
if you dive into me
tragedy
and what it would be like
if i tried to reach you
destruction
Mar 2016 · 6.8k
i poetry you
the moon light above your skin your edges moving  making my head spin
the taste the smell all new but it felt so familiar like i've been there before
your body floating and your hair between my fingers
you touch everything so blue darling
but my body
is crimson like fire

[and my eyes turned black like I'd known all your secrets]

— The End —