Submit your work, meet writers and drop the ads. Become a member
Dec 2020
Não vou ser demasiado massador na introdução  e basicamente falarei dos encargos de uma família típica portuguesa, composta por um casal com um filho.
Rendimento médio ordenado mínimo 580€ mês cada membro do casal, que corresponde em 14 meses a quantia de 16240€.
No entanto pensando naquilo que é viver com as mínimas condições de dignidade despende-se anualmente:
- Água 15€ mês ×12= 180€;
- Luz 40€ mês ×12=480€;
- Gás 25€ mês ×12=300€;
- Renda de casa 200€ mês ×12=2400€;
- Empréstimo de carro 150€ mês ×12=1800€;
- Seguro carro ao ano 200€;
- Manutenção carro, imposto, muda 4 pneus e revisão com inspecção: 500€;
- Gasóleo 1 depósito mês 1,46€ L ×50L=73€×12=876€;
- Escola (180€) mês ×12= 2160€;
- roupa pra três media mensal cada 27,7€ da ao ano: 1000€;
- Alimentação de casal e filho mês 250€ ×12=3000€;
- Saúde entre seguros, consultas e medicação 1100€ ano para os 3.
- Extravagância do casa 4 cafés diários caseiros 0,30€ cada café ×31 dias×12 meses= 446,4€
Totalizando anualmente um encargo de 14442,60€;
Sobra em dinheiro líquido 1797.4€ que no orçamento familiar representam a cada um dos três membros valor de margem poupança 49,927€ mês, há taxa diária de 1,61€ para cada.
Com todo este dinheiro cada família portuguesa que está em situação idêntica este rendimento exuberante permite-lhe disfrutar de uma vida folgada de 8 horas de trabalho diário, para poder viver em dignidade mínima.
Permite-lhe ainda disfrutar de excelentes instâncias turísticas, boa gastronomia, bem como um SPA relaxante.
Esses bons samaritanos que todos os dias nas TV pedem metade do que resta a cada Português para extravagância própria, pedindo só 0,70€ por chamada, metade do resíduo do vencimento sobrante diário, que façam a real caridade e deixem de enganar o povo Português e doem cada um que la trabalhe, 500€ mês e sortêm pelos pobres portugueses que miseravelmente vivem, e que são enxovalhados diariamente em tantas bocas televisivas. Isso é boa fé e caridade.
Obrigado
António S P Benigno
Written by
António S P Benigno  Felgueiras
(Felgueiras)   
52
 
Please log in to view and add comments on poems