Submit your work, meet writers and drop the ads. Become a member
"Como poderá um jovem conservar puro o seu caminho?
Observando a tua Palavra(a palavra de Deus)."
- Salmo 119:9
Blog: www.apoeticjournal.com
Dante Rocío Jun 2020
Poems themselves are not directly Poetry yet a written, cognitive transcription of It. A beauteous Poet doesn’t need to speak or write
to be one;
It resonates through their either tender or pondering glances,
acts,
demeanour
and kisses peppered on the universe’s matters
with eyes,
finger tips,
soles,
breath
and thoughts of Heart too complex for the Mind.
If Heart Thoughts are even greater, they turn gibberish
and may seem silent or even non-existent to seekers of the verbal.
Poetry can be every thing,
a newspaper,
understatement,
laboured breathing,
reflective walk among the trash bins, apprehension hidden behind a lonely phrase
or honourable existing
as a sole, proud activity.
Poesia;
uma metade da verdadeira língua materna,
a liberdade da Filosofia.
Inaceitável de separar-os,
Separar-nós dela
Arold Apr 2020
Ele é confusão
Inesperado como a chuva no Verão
Turbulento e confuso

Ouve-me de noite
Adormece de dia
Discorda dos meus princípios
É terramoto na minha personalidade

Ele é diferente
Por ser igual a tudo aquilo que procuro
Agita-me até água transbordar
Toca-me violentamente
E ainda me sinto virgem

Diálogos viram ausência
Abraços viram respirações suspensas
Memórias viram mensagens espaçadas

Ele é banho de água fria
Café queimado
Areia branca que queima
É desnecessário
Mas inevitável
Mar Sep 2019
Esses dias tua beleza
Se iguala a daquelas noites movimentadas em cidades urbanas.

Seus pensamentos, barulhentos
São como um farfalhar de folhas a meia noite numa ruela vazia.

Teu olhar tem aquele contraste perfeito
Luz artificial adentrando a escuridão profunda.

Seus dedos tamborilando no ar ao som da nossa respiração no ar gélido da madrugada

Nosso silêncio cai como uma oração sob o centro dessa metrópole.

Nascemos em meio a carros e prédios.
E pessoas ocupadas, andando apressadas, que veem e não enxergam e não tem tempo para amar.

Cercados de cultura e arte
Só se preocupam: “onde estavam Vênus ou Marte?”
Para definir falta de empatia como personalidade.

E nós em meio a isso.
Contaminados com a falta de sorrisos.
Andamos olhando para cima
Porque há muita coisa para ver

E nesse andar distraído
O tempo passa rápido, despercebido
Desaprendemos a viver

Ocupados com a falta de empatia
Esquecemos que não só choro; Há alegria
E, quanta hipocrisia!
Ficamos sem tempo para amar.
2017.
Lua Apr 2019
Nas palavras da mulher que viveu em 1910
Os "anos 80" eram 1880
E suas reclamações da nova Rússia eram tão atuais quanto as nossas
Em meio a semi ditadura e intolerância política e religiosa
Eu, que quase achei que estávamos progredindo e crescendo
Esqueci que esse é o maior defeito dos seres humanos, o esquecimento
Esquecer que isso tudo já aconteceu
E vai acontecer de novo e de novo
Mesmo eu, assim, maldizendo.
Talvez uma ou outra coisa melhore
Como disse um conhecido certa vez
Mesmo que o mundo se afogue
No consumismo, e exploda de vez
Em puro esquecimento
Afinal, você não pensa?
Sim, sobre isso mesmo
Sobre o sentido de tudo isso
Em meio a minha juventude nunca entendi a complexidade desse pensamento
Hoje, perdida entre sentimentos, compreendo
Não é sobre o sentido da vida
Mas sim de tudo do mundo
Afinal o ser humano gosta de se ver como uma dádiva, uma criação
Mas não pára para pensar na simples ocasião
De ser fruto de um erro de equação
Next page