Submit your work, meet writers and drop the ads. Become a member
Feb 8
To humble seaweed the task
of connecting universes we carry
on our shoulders.

Demasiadas mãos ao peito
Levaram oferendas pesadas
Da tua viagem que baralhou as cartas
Nesse desgasto chamado amizade.

Cães, montes e estrelas encima
Já presenciaram ao teu encanto,
Meu lastimável desentendimento
Que menos te calavas, mais me estremecia.

A custa da confiança rechazada
O que nunca foi vai ser entregue
Às árvores, aos cães, às estrelas encima
Medicina afague minha frágil teimosia.

Não nos deixamos faltar nada
Menos que todo a palavra loucura
Nesse amor que derrumbamos a pedaços
Que nos destroçou, inconscientes da sua vulnerabilidade.

Silêncio que esconde beijos, disse Neruda,
Quebrado por tener um oceano como alivio
Um suplício aceite já sem raiva
Tu história para contar com mis palavras.
Yellow Boots
Written by
Yellow Boots  Mazunte, Mexico
(Mazunte, Mexico)   
43
 
Please log in to view and add comments on poems