Submit your work, meet writers and drop the ads. Become a member
Mar 2019
A ilusão criou o altar da congregação
Enquanto eles se prostram
Minha verdade está para sempre devorando meu coração

Meus deuses, anjos e demônios, estão em lástimas por estarem destinados
E as verdades estão clamando para deixar de ser
Enquanto no cúmulo do altíssimo estou a arder

O que mais virá?! O que pode ser maior?
O que importa?
Minha alma cambaleia por uma rua contraditória e torta
Torta e torpe, como a vida...
Que ironicamente carrega todas as verdades
E tem sua glória, em sua suprema utopia...
Written by
unnamed  M
(M)   
471
   anna
Please log in to view and add comments on poems